PCA da ADM, E.P. dirige 30ªAssembleia Geral da ACI-África

O Presidente do Conselho de Administração da empresa Aeroportos de Moçambique, E.P., Emanuel Chaves, dirigiu no dia 14 de Outubro de 2021, a 30ª Assembleia Geral da ACI-África (Conselho Internacional de Aeroportos de África) que foi realizada por videoconferência. O evento contou com cerca de uma centena de personalidades, em representação de quase todos os aeroportos africanos membros da ACI-África, e não só, aconteceu pela primeira vez, sob direcção do PCA da empresa Aeroportos de Moçambique, o que constitui um privilégio para o país. Durante os dias de trabalho, especialistas dos vários sectores discutiu-se temas que compõem o transporte aéreo, desde a facilitação, segurança -“safety” e “security”- recursos humanos, finanças, economia e meio ambiente, a cooperação entre as companhais aéreas e os aeroportos para melhorar a conectividade e defender os interesses dos países africanos, soluções e tecnologias de informação e comunicações, o impacto da Covid-19 na indústria de aviação civil, o sistema de acreditação em saúde pública, e análise dos programas de formação. Importa recordar que, por implementar rigidamente medidas e procedimentos de saúde, o Aeroporto Internacional de Maputo recebeu da ACI, o certificado de Acreditação em Saúde Pública, para operação em ambiente de Covid-19, que é uma prova para o público viajante e os operadores aéreos de que as instalações e facilidades aeroportuárias continuam seguras e que estão a ser tomadas precauções para reduzir o risco para a saúde pública. Outro aspecto a considerar é a elevação da língua portuguesa, pensando em desenhos de pacotes de formação em português, onde os profissionais dos aeroportos e áreas afins vão poder ser formados em português, caso esta seja sua língua oficial, o que constitui um marco importante para a empresa, em particular, e para o país, no geral, na medida em que vai enaltecer a presença e inclusão da língua portuguesa, na presidência e na associação, posição que vinha sendo dominada por falantes de Inglês e Francês. Outros projectos incluem, ainda, padronizar os passaportes para facilitar a movimentação dentro do continente; unificar os mercados africanos de transporte aéreo e tornar a região numa zona franca comercial, para permitir as transacções aeroportuárias entre diversos países, sem limitações. Sobre a ACI - África: A ACI - África foi estabelecida em 1991 e é constituída por 67 membros de 53 países africanos que operam mais de 260 aeroportos e possui 44 parceiros. A associação é a voz dos Aeroportos e representa os interesses dos seus membros junto dos governos e organizações internacionais, como a ICAO - Organização da Aviação Civil Internacional, e outras, e promove a excelência profissional na gestão e operação aeroportuária.

PCA da ADM, E.P. dirige 30ªAssembleia Geral da ACI-África